Sobre Ruas e Rios

O projeto Sobre ruas e rios (2013/2014) foi realizado com o apoio do Fomento à Dança da Cidade de São Paulo e compreendeu a realização de diversas intervenções cênicas pela cidade de São Paulo e do videodança Sobre ruas e rios. Neste projeto de pesquisa, a Cia. Damas em Trânsito e os Bucaneiros partiu de algumas das intervenções realizadas nas ruas de São Paulo durante o processo de criação de sua última peça Espaços Invisíveis, e propôs investiga-las mais profundamente, discutindo na prática artística criativa o corpo, a dança e a relação destes com a cidade e o público – os transeuntes que se deparam com a intervenção em meio ao seu cotidiano. A escolha de realiza-las novamente veio da percepção do potencial que elas possuem enquanto intervenção artística para o espaço urbano e, consequentemente, possibilidade de diálogo do grupo com a cidade que habita e com o público de suas criações.
No projeto anterior, cada intérprete-criador e o diretor propuseram intervenções onde traziam questões e olhares individuais sobre sua relação com a cidade. Apostávamos que cada microcosmo pudesse revelar algo sobre o macrocosmo da cidade e seus habitantes.
Na feitura do vídeo dança Sobre ruas e rios, estas intervenções foram sendo estudadas para a linguagem do vídeo, e, neste processo, foi fundamental escolher com preciosismo cada locação para cada dança. Extrapolando o espaço da cidade, também brincando com deslocar estas danças para lugares inusitados, como para um aquário, um monte de concreto num terreno de uma obra, na beira de um rio, entre outros espaços. Como em Espaços Invisíveis, as figuras criadas por cada criador intérprete estão presentes na sua individualidade e no universo imaginário que cada uma trás, e marcam a trajetória dramatúrgica. Interessante perceber que ao longo do processo de filmagem e escolha das locações, foi se revelando a relação e simbologia de cada figura com os elementos da natureza, água, terra, ar, fogo.
A proposição do nome do projeto Sobre ruas e rios, deve-se pela intenção de falar sobre aquilo que está visível e também aquilo que está “submerso” e invisível na imaginação da cidade, e no caso da cidade de São Paulo, os rios estão na sua maioria invisíveis, encanados, escondidos e contidos. A idéia de que existem coisas que estão prestes à transbordar, e que o corpo pode ser um meio para isto.

Concepção: Cia. Damas em Trânsito e os Bucaneiros; Direção: Alex Ratton Sanchez; Intérpretes-criadores: Carolina Callegaro, Ciro Godoy, Clara Gouvêa, Laila Padovan e Larissa Salgado; Trilha Sonora: Gregory Slivar e Cia. Damas em Trânsito e os Bucaneiros; Figurino: Fause Haten; Vídeos das intervenções: Filipe Augusto e Cia. Damas em Trânsito e os Bucaneiros; Edição de vídeo e montagem: Vinícius Paulino e Alex Ratton Sanchez.